Quem é adolescente sabe o quanto a acne, apelidada de espinha, causa uma verdadeira briga com o espelho. É nessa fase que ela fica em evidência e atinge mais ou menos 80% dos meninos e das meninas. Mas você sabia que ela é uma doença e afeta também os adultos, especialmente as mulheres? Para entender melhor por que isso acontece e, claro, poder tratar as causas do problema, fizemos esse post. As informações foram baseadas em pesquisas e no livro Acne Tem Cura (Editora Globo), que foi escrito por dois dermatologistas experts no assunto: o Dr. Otávio Macedo e a Dra. Lydia Preston. Vale lembrar que remediar o problema pode fazer com que as espinhas fiquem ainda piores. Por isso, se a acne te incomoda, não deixe de procurar um dermatologista. Só ele vai poder cuidar da sua pele da forma que ela precisa e merece! Assim não tem como errar!

Na adolescência

É nessa fase que descobrimos pela primeira vez o que é uma espinha, que funciona como um sinal de que o corpo está com a atividade das glândulas trabalhando a topo vapor. E tem ainda os hormônios, que são responsáveis pelo aumento da oleosidade da pele, ativando as glândulas sebáceas. Um cenário perfeito para as bactérias, especialmente as ligadas à acne.

Na fase adulta

Pesquisas sobre o assunto mostraram que o número de mulheres adultas com acne está crescendo e atinge em torno de 14% a 20% das que estão com 26 a 44 anos! Nos homens, esse número cai para 3%. Mas qual a causa do aparecimento da acne na mulherada? Ainda não se tem uma resposta certa, mas com certeza o estresse, a piora na qualidade do sono e a genética (ter outras pessoas adultas na família com acne) fazem parte da resposta para o problema.

Pele oleosa X Alimentação

Quem produz maior quantidade de sebo tem mais chance de ter espinhas, o que acaba deixando a pele mais oleosa. Mas isso não tem ligação direta com o que você come. As gorduras e óleos da sua dieta são quebrados pelo sistema digestivo e não conseguem chegar até a pele, por isso não existem estudos que comprovem a relação da alimentação como causadora da acne. Pode esquecer o mito de que chocolate dá espinha!

Acne cosmética

Ela se desenvolve com o tempo, não costuma ser vermelha ou inflamada, deixa a pele irregular, mas sem aquelas lesões típicas de espinhas ou nódulos. Elas aparecem como cravos brancos, pequenos e muito juntos na mesma área em que se aplicou determinado produto. Pode ser batom, creme, pó compacto…

Leia o rótulo

Alguns cosméticos têm a seguinte frase escrita na embalagem: “não comendogênico” ou “não acnegênico”. O primeiro significa que aquele produto não conta com ingredientes que possam formar comedões (cravos). Já os não acnegênicos foram testados e não causaram espinhas.

Cutucar ou espremer? Nem pensar!

Esse vício pode piorar e muito a acne e colocar todo o tratamento a perder. Isso porque a espinha após ser coçada ou estourada fica mais exposta a uma infecção, já que as unhas estão carregadas de bactérias. O pior é que você ainda pode causar uma cicatriz super difícil de tratar e marcar o rosto pra vida toda!

Tem tratamento

Existem diversas formas de tratar a acne: com loções, fórmulas receitadas, suplementos, receitas caseiras de ervas e chás e até, em último caso, com o Roacutan, um medicamento à base de isotretinoína, que é tido como a fórmula milagrosa, pois ataca o problema para valer. O problema é que ele tem vários efeitos colaterais graves e só pode ser vendido com receita médica. É o médico, aliás, que vai poder indicar com segurança qual tratamento você deve seguir, já que existem vários graus da acne. Seja qual for a opção, vá com calma e, na dúvida, prefira sempre produtos suaves de limpeza de pele, que tenham na fórmula o ácido salicílico ou peróxido de benzoíla. Eles geralmente estão nos sabonetes para peles com acne. Ao usar um produto desse tipo, ensaboe a pele e espere um minutinho para lavar.

Parece mas não é!

Você passa uma maquiagem nova e no dia seguinte lá está uma espinha no meio testa! Na verdade ela não é considerada acne, pois já estava ali escondidinha há várias semanas e se apresentou na forma de espinha, quando é uma irritação.

 

Gostou de saber mais sobre as espinhas? Conte pra nós!