Não é somente a pele que sofre com o ressecamento e baixa umidade do ar, que são mais intensos no inverno. As unhas também tendem a ficar mais fracas e quebradiças nesta estação. O ressecamento atinge em cheio as cutículas, deixando-as rígidas e, portanto, mais propensas a rachaduras.

A boa notícia é que com cuidados simples, no dia a dia, dá para garantir unhas saudáveis e fortes até mesmo nas temperaturas mais baixas. Veja agora como manter as pontinhas dos dedos a salvo:

 

Sem hidratar não dá!

É fato que em meio à correria não damos a devida atenção às mãos e unhas. Sabonetes com muita química, álcool gel e a perda de umidade natural do período mais frio são apenas alguns fatores que contribuem para o ressecamento da região. Por isso, a dica de ouro é manter a hidratação em dia.

Nossa unha conta com cerca de 20% de água, porém no inverno há variação de temperatura, podendo reduzir esse percentual e, como resultado, deixar as unhas bem ressecadas. E o que isso significa? Mais fragilidade, que é responsável por causar descamações e deixa-las lascando com muito mais facilidade. A solução é manter na bolsa um bom hidratante de mãos ou até mesmo os específicos para unhas, e ir massageando o produto na ponta dos dedos sempre que notar que eles estão mais ressecados. Além de deixar a pele mais macia, os hidratantes atuam na queratina, que é parte da composição da unha, deixando-as mais resistentes.

 

De olho nos produtos de limpeza e de manicure

Já reparou que as pontinhas dos dedos ficam repuxando depois que você usa acetona? E após lavar louça? Isso acontece porque esses produtos contam com muita química na composição, roubando a saúde das unhas. Por isso, vale trocar a acetona por um removedor de esmaltes menos agressivo e usar luvas na hora de fazer os serviços domésticos. Você vai sentir na pele a diferença, além de evitar um envelhecimento precoce das mãos. Pode parecer besteira agora, mas os danos cumulativos dos produtos de limpeza em contato com a pele serão bem visíveis daqui 10, 15 anos. Não espere esse tempo passar para dar atenção a esses cuidados tão simples.

 

Banho quente, mas nem tanto

É irresistível elevar a potência do chuveiro no inverno. Os banhos quentinhos trazem mesmo a sensação de conforto e aconchego. O problema é que quando a água está excessivamente quente a pele padece, pois há muita perda de umidade. Quer uma prova? Ao tomar banhos quentíssimos você já deve ter sentido sede, certo? A explicação está justamente na desidratação! E se deixar a temperatura mais amena está longe dos seus planos e você prefere correr o risco, a dica é logo após a ducha aplicar hidratante no corpo todo, inclusive nas unhas. Estudos mostram que quando hidratamos a pele nos primeiros minutos após sair do chuveiro, ela absorve muito mais os ativos da formulação, tendo resultados mais efetivos. E à noite vale esfregar um pouco de óleo vegetal nas cutículas para amaciá-las e hidratá-las profundamente.

 

Dá-lhe óleo!

Já explicamos aqui neste post a diferença entre o hidratante e o óleo. Basicamente cabe ao hidratante repor a umidade da pele, enquanto os óleos funcionam formando uma barreira de proteção, que vai manter a água por mais tempo dentro da pele. É como se ele formasse um filme protetor. Por isso, vale investir também nos óleos vegetais. Mas como ficar com a pontinha dos dedos oleosas durante o dia é praticamente inviável, aproveite a hora de dormir para caprichar neste cuidado.

 

Base fortalecedora

Está aí mais uma grande aliada da pontinha dos dedos. Ela vai fazer aquele reforço na saúde das suas unhas. Isso porque conta com nutrientes e vitaminas, que vão atuar direto na unha, impedindo que elas se quebrem com facilidade.

 

Coloque as nossas dicas em prática e curta apenas o lado bom do friozinho!