Queridinha de muitas mulheres, a progressiva é atualmente um dos métodos mais procurados nos salões de beleza por quem deseja alisar os fios, reduzir o volume e o frizz. Ela tem esse nome porque a cada aplicação, os resultados do alisamento se intensificam progressivamente. Mas, apesar dos benefícios, a falta de informação pode acabar trazendo riscos à saúde. Afinal, o que é mito e o que é verdade sobre as progressivas? É o que a gente vai te contar agora.

Nem toda progressiva tem formol

Verdade.

Desde que a ANVISA (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) determinou que produtos para alisamento podem ter no máximo 0,2% de formol em sua concentração, o mercado começou a buscar alternativas para substituir a composição. Hoje já existem as chamadas “escovas inteligentes”, que receberam este nome justamente porque danificam menos o cabelo e são mais seguras. No lugar do formol, geralmente, é usada a carbocisteína, que tem função de deixar as ligações de enxofre dos fios mais fracas. Consequentemente, os cachos são desestruturados e ficam mais lisos. Nesse caso, os danos existem, mas são menores e podem ser revertidos mais rápido ao parar de fazer a técnica.

 

Existem mais de 300 tipos de escovas progressivas

Verdade.

Parece muito, né? Mas basta conversar com uma amiga que fez a técnica para descobrir nomes e formulações diferentes. Daí a importância de confiar no cabeleireiro que vai fazer o procedimento e pesquisar o máximo sobre a composição do produto que será usado no seu cabelo.

 

Não dá para descolorir o cabelo e fazer progressiva depois

Mito.

Como já falamos acima, existem diversos tipos de escovas progressivas, sendo que algumas podem ser feitas em quem tem cabelo descolorido. Claro que os danos são cumulativos, mas isso não impede que os fios sejam alisados. Converse com seu cabeleireiro para entender melhor qual delas é a mais indicada para o seu caso.

Quem faz progressiva não pode usar xampu antirresíduos ou de limpeza profunda

Verdade.

O uso não é proibido, mas o resultado do alisamento não vai ser tão duradouro ao utilizar estes tipos de produto, pois eles aceleram a retirada dos ingredientes da progressiva que estão nos fios. O número de lavagens também conta, pois quanto mais os fios são lavados, menor o tempo de duração. Aliás, isso serve para todas as químicas aplicadas no cabelo: da tintura à progressiva.

 

O cabelo pode cair com o uso frequente da progressiva

Mito.

Na verdade, a queda ou quebra dos fios pode significar que:
A composição continha mais substâncias que o permitido, principalmente se for de formol;
Foi aplicada da forma errada, como, por exemplo, direto no couro cabeludo;
A pessoa não fez o teste alergênico e possui sensibilidade a algum componente da fórmula.

 

O cabelo com progressiva raramente voltará a ser o mesmo depois

Verdade.

As ligações de enxofre, responsáveis pela estrutura do fio de cabelo, são extremamente modificadas e quebradas para que ele fique liso. Se você é adepta do procedimento há anos, vai ser mais difícil ainda para o cabelo voltar à textura natural por conta do excesso de química, se não, conforme as lavagens os fios vão voltando à sua forma lentamente.

 

Escova progressiva estraga o cabelo

Mito.

Na verdade, o que estraga o cabelo é a falta de cuidados com o fio quimicamente tratado. O mais indicado é usar produtos específicos para progressiva, fazer uma boa hidratação semanal ou se jogar no cronograma capilar.

 

Nossas dicas foram úteis pra você? Então compartilhe esse post com aquela amiga que também faz progressiva!